sábado, 23 de março de 2013

ALONGAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA PARA A MUSCULATURA

Praia para muitas pessoas é sinônimo  de atividade física, principalmente para quem vive à beira mar.
É comum que as pessoas que vem passar uma temporada na praia se contagiem com toda essa atividade.
Muitas delas se esquecem que um bom alongamento é imprescindível antes e depois de qualquer tipo de atividade física, seja esta de alta ou baixa intensidade.
Mesmo quando nosso corpo não está desempenhando qualquer atividade esportiva, períodos em uma mesma posição podem causar tensão muscular e mesmo enrijecimento muscular, levando a dores e até mesmo inflamações em certos casos. Para quem é iniciante nesta prática, os primeiros dias podem apresentar uma certa dificuldade na execução dos movimentos e até uma leve dor, porém logo após os poucos dias a sensação de bem estar gerada com esta atividade é incontestável e passa a ser fundamental a prática no dia a dia.
Mesmo uma caminhada tranquila com amigos deve ser antecedida de um bom alongamento pois, mesmo com poucos riscos de lesão, os benefícios posturais e a flexibilidade corporal serão sempre melhoradas.
O alongamento muscular deve ser feito tanto antes quando após as atividades. Antes destas, além de manter a flexibilidade da musculatura, prepara e aquece os músculos para a atividade. Quando feito após, elimina a tensão muscular causada pelo esforço e relaxa a musculatura.
A prática de se alongar deve e pode ser feita por pessoas de todas as idades, todas as vezes que se perceba qualquer desconforto muscular, cansaço ou tensão, não sendo uma atividade exclusiva de jovens ativos. Basta que se observe e respeite os limites de cada um e que siga orientação profissional. Alias, como qualquer outra prática deste tipo.
Além dos benefícios a curto prazo, a prática de um alongamento bem feito e com regularidade, ainda beneficia nosso organismo pois aumenta a coordenação motora e a elasticidade corporal, ajuda prevenir lesões que podem ocorrer mesmo no dia a dia com atividades domésticas e cotidianas, aumenta o controle sobre as partes do corpo uma vez que o cérebro foca as áreas trabalhadas separadamente durante a atividade, ativa a circulação sanguínea e ainda ajuda no equilíbrio emocional.
O alongamento deve ter movimentos lentos e progressivos, sempre respeitando o limite muscular de cada um.
A respiração deve ser constante e ininterrupta, de forma lenta e controlada.
Absolutamente democrática, a prática de alongamento pode ser feita em pé, sentado ou mesmo deitado, dependendo da área a ser trabalhada, o que é de grande valia para quem está em processo de recuperação de alguns tipos de lesão ou por limites impostos em alguns casos.
A posição deve ser mantida por aproximadamente 30 segundos.
Vários esquemas de movimentos podem ser obtidos em publicações literárias ou mesmo através de sites na internet, porém uma supervisão profissional vai garantir maior segurança e eficácia na prática desta atividade.


                                                             by   Beto Valle

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário